quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Ataque Terrorista

Homens mascarados atacaram a sede de uma revista satírica francesa nesta quarta-feira matando ao menos 12 pessoas antes de fugirem. O ataque, classificado como terrorista pelo presidente François Hollande, é o com maior número de mortos na França nas últimas duas décadas.

Testemunhas contaram que, antes de deixarem o local, os homens teriam gritado "Vingamos o profeta!", segundo o jornal Le Monde. Há ainda três feridos internados em estado grave.

Rocco Contento, porta-voz do sindicato dos policiais local, disse aos jornalistas que três suspeitos fugiram em um carro dirigido por um quarto homem. O veículo seguiu no sentido de Port de Pantin, onde o grupo teria roubado outro carro e fugido, de acordo com o jornal inglês The Guardian.

Horror: Presidente da França classifica ataque a jornal como ato terrorista

Segundo Hollande, o ataque ao Charlie Hebdo é um "ataque terrorista, sem sombra de dúvidas". O semanal é frequentemente alvo de críticas por fazer caricaturas do profeta Maomé, líder religioso muçulmano. O presidente disse ainda que vários outros ataques foram frustrados pelas autoridades nas "semanas recentes".

No Boulevard Richard-Lenoir, um carro da polícia ficou crivado de buracos de bala no pára-brisa, segundo o britânico The Guardian.


Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;

A liberdade de expressão e imprensa, ou, de pensamento é um símbolo dos Estados Democráticos de Direito- uma liberdade fundamental. Essa liberdade, icônica dos princípios democráticos, no entanto sofre cotidianamente de reacionários que odeiam tal liberdade.

Mas, quem imagina que isso é coisa de extremistas radicais se engana. Recentemente numa empresa pública conhecida um chefe foi alvo de um ataque por conta de postar em seu blog informações de relevância à categoria; na verdade tudo não passou de uma jogada que se utilizou desta desculpa como forma de retaliação por sua causa na justiça ter sido favorável a ele. Advinhe qual o mérito: assédio moral...


Perceba, então, que terrorismo não está circunscrito somente à violência armada, mas a psicológica flui ironicamente em plena liberdade.
Raniery


raniery.monteiro@gmail.com