terça-feira, 24 de agosto de 2010

Fofoca



Toda vez que um "caboclo" vem com um comentário do tipo: “Cê viu que tão "dizeno" puraí?" - eu pergunto: quem está dizendo o quê? Daí o "cientista" fala - tão "falanu" tal coisa de tal pessoa, cê viu meu?


Eu retruco - Tá! Mas, me diz o nome do sujeito que está dizendo isso, pô! Aí o "mentecapto” responde em tom de santidade : "Não é ético falar o nome da fonte !" Nessa altura eu já tô P. da vida com o fofoqueiro e lhe pergunto se é ético replicar a fofoca, e, aí já viu né, a "criança” perde todo o rebolado e muda de assunto ou dá uma desculpa vaga e sai de fininho.


Já aconteceu isso contigo?


Recentemente aconteceu isso comigo por conta de pessoas perversas e manipuladoras que se utilizam de outras que são invejosas e subvernientes.


Como entrei com denúncia por assédio moral, junto ao MPT contra a empresa em que trabalho, por retaliação os assediadores lançaram um boato de que os promotores estariam proibindo as horas extras. Ficou clara a intenção de colocar as pessoas contra mim, aliás, essa não é a primeira vez que fazem isso.


Quando perguntados de onde vinha essa informação, eles respondem vagamente: "estão dizendo por aí... estão falando”! Novamente indagados se tiveram acesso a algum documento do órgão em questão, eles negam e insistem na frase: "estão dizendo".

Ora, um simples exercício de raciocínio básico ou de lingüística, desmonta qualquer comentário simplista como esse , que sequer consegue se estruturar em argumento - O que se diz , é dito por alguém, então, quem é que diz o quê de quem? E por que o diz?

Ou seja, qual é a sua intenção?!


Aquilo que é dito deve ter fundamento, deve ser comprovado, pois senão e mera maricagem ou fofoca mesmo. Que moral tem um fofoqueiro? Nenhuma! Mas o que parece, é desespero de quem sabe que foi pego, e, frustrado ataca impulsivamente numa tentativa alucinada de intimidação. 


Será que estão com medo?



A quem interessar apresento os fatos de forma  documentada :
Termo de audiência
Termo de audiência
Termos de audiência





Raniery
raniery.monteiro@gmail.com