quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Quase humanos


Outro dia parei pra fazer uma reflexão que me deixou perplexo, pelo fato de que eu nunca havia me dado conta de que assediadores morais são pessoas incompletas e imaturas, mesmo.

Toda abordagem que fiz, até hoje, foi sobre pessoas que na teoria deveriam ser experientes e que praticavam toda maldade por um elaborado sistema de comportamentos inadequados. Eu estava errado este tempo todo. 

Todo o seu comportamento, na realidade, aponta pra pessoas com transtornos, sim, mas ao
contrário do que se imaginava que teriam eles uma inteligência voltada par o mal, na realidade, não passam de crianças em corpos de adultos- e jamais crescerão ou amadurecerão, isto é, nenhuma experiência os ensinará alguma coisa.

Pense numa criança de dois anos de idade. É exatamente assim que agem em todas as suas atitudes. Preste atenção e concordará comigo. Se forem contrariados, farão birra; se você não os bajular, ficarão de mal; se forem questionados, espernearão descontroladamente, enfim, a boa e velha chantagem emocional regada a uma dramática dose de histeria. Tudo pra te manipular e te controlar.

São cascas vazias, corpos sem alma, gente sem sombra, sem reflexo, sem vida. Diferentemente da maioria das pessoas, que com o decorrer da vida vai aprendendo com os erros e acertos, eles, em sua mente absurda, jamais erram, nunca se enganam, daí porque não terem do que se arrepender. Nos seus delírios, em momento algum ofendem ou humilham pessoas, já que, objeto não é gente.

Não sei quanto a você, mas pra mim tanto faz se possuem transtornos, se são dementes ou debilóides, o fato é que este tipo de antissocial (que não segue regras) causa problemas por onde quer que vá, e, portanto, precisa ser neutralizado.

A sociedade está se mobilizando. As pessoas não toleram mais ser capacho de parasitas sociais e estão partindo pro revide. A resistência é o caminho natural contra a tirania. De minha parte independe se o capitalismo é o criadouro destes elementos, se as teorias neoliberais determinam uma prática sóciopática de ser, pois tudo é desculpa pra impor- se pelo terror e abuso.

Aqui no Brasil, os bancos vivem quebrando recordes de lucro e são moedores de carne humana. As montadoras vendem o pior carro do planeta, pelo preço mais caro, às custas de um operário mais qualificado e que ganha menos. Os portos batem recordes de exportação e  oprimem os trabalhadores em condições subumanas. O funcionalismo público é jogado às traças pra sustentar corrupto e bandido de colarinho branco.

É desumano ver um pequeno empresário que se sacrifica e investe, muitas vezes o que tem e o que não tem, pra ter que " molhar" a mão de um fiscal pra que se cumpra o que seria o curso natural das coisas. Sem falar na carga tributária de tudo quanto é lado, taxa disto e daquilo pra que no fim, um vigarista ordinário sugue tudo com a maior cara lavada.

Se tem uma coisa que me dá prazer é saber que sou odiado por esses vermes. Falam mal de mim; inventam um monte de mentiras, tudo pelas costas, evidentemente; até porque, seria muito exigir coragem de verme, não é? Todos sabemos que eles (os vermes) não possuem cérebro, daí não poderem emitir elaborados complexos comportamentais como juízos morais, por exemplo. Na realidade, isso me serve como termômetro moral. No dia que eu reproduzir seus discursos ou puxar seus sacos, é porque desci ao nível deles. O que seria uma burrice, diga- se de passagem.

Muitas vezes, as vítimas de assediadores culpam- se pela perseguição sofrida achando que é alguma coisa de errado que tenham cometido. Na realidade é o oposto. É do vazio existencial do agressor que brota a fúria que deve ser descarregada sobre aquele que ousou ser completo, ou seja, humano. 

O que irrita o perseguidor é que o seu alvo é alguém que existe, diferentemente dele. Todos os dias quando chega em casa o agressor procura logo um espelho pra tentar se enxergar, mas o que vê é a imagem daquilo que ele queria ser: sua vítima.

Por isso, todo dia, quando acordar agradeça por ser você. Não inveje teu amigo que está prosperando, alegre- se por ele, ou melhor, junto dele; Não se menospreze pelo outro que foi mais competente, trabalhe forte pra sê- lo também; lembre- se que a divindade te fez perfeito dentro de tuas imperfeições e que isso faz parte da grande jornada da vida: evoluir.

Agora, o que a sociedade como um todo precisa, é acordar e entender que o fato de a maioria das pessoas serem cumpridoras de seus deveres e reinvidicadoras de seus direitos- ou seja, honestas- não fará que estas anomalias deixem de aparecer aqui ou ali. A ingenuidade cria a vulnerabilidade que será a porta de entrada de um amaldiçoado destes. É comum a pessoa de "bem" achar que todos são como ela e pensar que isto é pré requisito pra não ser atacada. É óbvio que não andarei por aí com a armadura do homem de ferro vendo demônio em cada buraco, mas uma boa dose de cautela e atenção não transformará ninguém em paranóico.

E quer saber? Se algum malandro metido a gerente ou sei lá o quê, vier pra cima de mim, achando que encontrará alguém borrando as calças,vai se dar muito mal, pois não será um incompetente qualquer que vai
tirar o sustento da boca do meu filhotinho, sem ter uma boa resposta à altura. Não vim pro mundo pra 
servir de alimento de zumbi. Se quiser ser "encosto", vai terque ser em outro terrero.

Uma coisa você pode ter certeza: o homem e a mulher de bem não tomba jamais. Pode ter contratempos, até recuar diante de algumas batalhas, mas no final vencerá a guerra.


Raniery
raniery.monteiro@gmail.com