sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Mestres do disfarce


"Os apuros de Penélope" foi um desenho criado pelos estúdios Hanna Barbera's em 1969.


"Penélope", nossa heroína era uma garota linda, ingênua e, é claro, charmosa. Sendo herdeira de uma vasta fortuna, vive em apuros constantes, sob a vigilância severa de seu tutor "Silvestre Soluço".

Mas o que a jovem não sabe é que Silvestre na verdade é seu arqui-inimigo "Tião Gavião" que recebe ajuda dos seus fiéis malfeitores, os "Irmãos Bacalhau".

Mas sempre que a situação piora para Penélope, surgem os seus protetores, a "Quadrilha de Morte" (Domdom, Chorão, Zippi, Pestana, Yak Yak) e o seu maravilhoso carro "Choog A Bum".

Preste atenção que o seu principal inimigo era justamente quem deveria cuidar dela, e, em quem Penélope depositava total confiança, já que sequer imaginava quem ele era na realidade, tal a capacidade de dissimulação e teatralidade do vilão.

Da mesma forma são os sociopatas, que se disfarçam de gente comum, igual a mim e a você, e que aparentam ser acima de qualquer suspeita.
Basta prestar um pouco mais de atenção, no entanto, que sua verdadeira face se mostra.

No trabalho, são "profissionais" exemplares, com uma ficha limpa (por eles mesmos, é evidente) e fazem questão de sujar a de quem está em seu caminho caso sejam assediadores morais. Aliás, montam seus esquemas justamente para configurar que o alvo de seu ataque é desqualificado, indisciplinado ou insubordinado entre outras situações.

Na família, são os manipuladores, chantagistas emocionais, intrigueiros, sempre se fazendo de vítimas para ganhar a proteção ou empatia dos desavisados, de pais que elegem seus favoritos ou que se fazem de cegos.

Nos relacionamentos, são os controladores, devastadores emocionais... os Don Juans da vida.
Nas relações sociais, são os invejosos, fofoqueiros, maledicentes e por aí vai.

Eles estão em toda parte (em menor número, é verdade) e causam devastações por onde passam como verdadeiros gafanhotos.

Portanto, se você é um daqueles que não avalia as pessoas de forma assertiva, cai na conversa de qualquer "amigão", não compara o que se diz com o "como" se comporta, você é um sério candidato a ter sua vida virada de cabeça para baixo já que é um alvo fácil desses predadores oportunistas.

"A gente resiste muito a acreditar na existência do MAL enquanto prática humana! Mas ele está aí, vizinho, rondando cada um de nós, e a gente nem se dá conta! “O que assusta nessas pessoas é que eles parecem tão comuns, tão gente igual à gente.”Glória Perezescritora e novelista

Raniery


raniery.monteiro@gmail.com
@Mentesalertas

http://mentesalertas.tumblr.com/
http://mentesalertas.wordpress.com/