segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

O poder da fé


Viver é uma experiência emocionante sob todos os aspectos. Teremos bons e maus momentos durante toda nossa jornada, dure o quanto durar. O somatório de tudo o que nos ocorrer será traduzido numa palavra: experiência. Poderemos amadurecer ou ficar batendo cabeça o tempo todo. Acertaremos e erraremos nessa transição- isso faz parte do processo. Como encararemos o que vier pela frente é que nos definirá enquanto personalidades.

A questão é: de onde tiraremos força para prosseguir diante dos reveses e, de que maneira seremos gratos pelo que de bom nos for proporcionado?

Quando estivermos “pelo vale da sombra da morte” o que será nosso amparo?

Eu penso que a fé é uma ferramenta poderosa que, quando brota de um coração sincero, tem um tremendo poder. Veja que não estou falando de ser religioso ou de manifestar uma religiosidade. É possível estar dentro de um templo e sequer saber o que se está fazendo lá. Nós temos uma capacidade espantosa de imitar outras pessoas só para estarmos inseridos no grupo.

O que eu estou dizendo é de algo mais profundo, que vem de dentro de nós, de nossa essência, e que produz uma energia capaz de alterar circunstâncias ou até nós mesmos.
Essa força espiritual torna-se, então, um escudo protetor capaz de rechaçar qualquer investida de seres malévolos de qualquer espécie, seja humano ou não. Você passa a emitir uma luz branca em sua aura capaz de bloquear qualquer energia predatória que queira te destruir.

Eu mesmo só fui descobrir isso, depois de ter sido quase devastado por um grupo de pessoas possuídas por este tipo de malignidade destrutiva. No dia em que decidi que essa força do mal não teria mais entrada em minha vida e adotei algumas medidas de proteção, as coisas mudaram.

Eu não sei qual é a sua religião, mas com certeza sei que você é capaz de manifestar fé em sua vida, e isso, pode fazer a diferença diante de situações de crise e te dar uma visão ampliada quando tudo transcorrer em segurança.

Nossa sociedade é moldada pra funcionar como um processo de fabricação em massa. Temos que manifestar comportamentos padronizados de consumo, servilismo, moda e por aí vai. Mas você é um ser único e de uma individualidade ímpar, então, porque se relacionar com o sagrado de forma padronizada e ditada por alguém? É óbvio que determinadas religiões possuem seus dogmas e se alguém quer fazer parte daquele grupo, deve se ajustar. O que estou querendo dizer, não tem nada a ver com isso. Siga os rituais de sua religião, mas vá mais além a um ponto onde só você poderá chegar. 


Um ponto de conexão com o divino que independe de sacerdotes pra te direcionar. É a conexão do teu espírito com a centelha divina, onde essa energia reverberará por todo teu ser e produzirá uma mudança interior que causará um impacto sem precedentes em toda a tua vida.

Não sei se você já percebeu, mas nosso planeta anda meio estranho. Coisas ruins demais têm ocorrido. Dá uma impressão de que as pessoas se desconectaram de sua humanidade.

As pessoas de bem precisam urgentemente ocupar os espaços. Temos que nos opor àqueles que querem destruir a infância, os bons valores, a amizade, o amor,... e a vida.
Quando um homem/mulher de bem se omite, uma praga maldita ocupa esse espaço, produzindo mazelas desenfreadamente. A política do “deixa disso”, só funciona em casos de brigas, mas em situações em que é preciso intervir de maneira firme, não. 


Tudo de que uma ratazana humana necessita é da omissão da pessoa de bem.
Portanto, fortaleça seu interior. Encha-se do poder da vida. Faça alguma coisa que somente você é capaz e que produza uma mudança positiva no meio em que você é uma influência. Muitas vezes, influenciamos as pessoas sem sequer emitirmos som algum de nossas bocas, e talvez, essa seja a melhor forma de comunicarmos e transmitirmos o bem- pelo nosso comportamento.

Você pode estar se perguntando, como começar. Ora, da maneira mais simples possível. Uma oração talvez, como o rei judeu- Davi- fez: Busquei o Senhor e ele respondeu- me, de todo temor libertou-me (Salmos 33 VS 05).

Portanto, tenha fé! 


Raniery
raniery.monteiro@gmail.com
@mentesalertas